O conjunto de procedimentos de análise e teste da European Brewers Convention vai ter nova cara e preços, já a partir de 1 de Janeiro de 2019. Agora é possível adquirir os procedimentos EBC por 29 EUR+iva ou assinatura anual por 109 EUR+iva, com acesso a todos os documentos.

Constituído por mais de 400 documentos relativos a matérias primas e procedimentos de controlo, o EBC é uma referência a nível mundial do sector cervejeiro, ao lado da ASBC e o MEBAK.

Para mais informações consultar o seguinte LINK.

Após validação, temos disponível no nosso serviço Fizz Go, uma nova receita: a Vienna Lager. Uma lager de cor âmbar avermelhado e desenvolvida em 1841 por Anton Dreher em Viena, que se tornou-se popular na segunda metade dos anos 1800s. Agora praticamente extinta no país de origem.

A receita foi testada e encontra-se dentro dos parâmetros do estilo BJCP 7A – Vienna Lager. Apresenta um aroma médio-baixo a malte com notas tostadas e alguns compostos de Maillard. O sabor apresenta uma intensidade média-baixa a malte tostado (côdea de broa tostada) bem como um ligeiro toffee. O amargor é médio-baixo com final seco.

A carga de cereal inclui malte Pilsner, Vienna, Caraamber e Munich. A carga de lúpulo inclui variedades tradicionais (Northern Brewer e Saaz). A levedura utilizada foi uma estirpe liquida da White Labs.

As nossas receitas testadas são fornecidas com a folha de produção detalhada, incluindo todos os ingredientes e passos efectuados durante o fabrico, fermentação e maturação.

Para mais informações e/ou pedidos, estamos à disposição.

Na nossa constante experimentação com novos estilos, temos disponível uma nova receita validada no nosso serviço Fizz Go, a Light Mexican Lager. Uma lager leve para ser bebida em quantidade, em linha com as versões comerciais.

A receita foi testada e encontra-se dentro dos parâmetros do estilo BJCP 1A/2A – International Pale Lager. Apresenta um aroma médio a grão, com notas a milho e ligeira nota a mel em segundo plano do malte Pilsner. O sabor é semelhante ao aroma, com notas médias-baixas a cereal (milho, grão) e ligeira nota a mel (do malte Pilsner). O amargor é baixo com final semi-seco.

A carga de cereal inclui malte Pilsner, Vienna e milho em flocos. A carga de lúpulo inclui lúpulos tradicionais (Tettnang e Saaz). A levedura utilizada foi uma estirpe liquida da White Labs, especifica para este estilo.

As nossas receitas testadas são fornecidas com a folha de produção detalhada, incluindo todos os ingredientes e passos efectuados durante o fabrico, fermentação e maturação.

Para mais informações e/ou pedidos, estamos à disposição.

Temos disponível uma nova receita validada no nosso serviço Fizz Go, a New England style India Pale Ale (ou NEIPA).

A receita foi testada e encontra-se dentro dos parâmetros definidos por Gordon Strong para uma NEIPA, com o amargor um pouco acima da média (cerca de 60 IBU, contra 50 IBU), o qual pode ser facilmente corrigido. Apresenta um perfume intenso a toranja, lima e tangerina, com um segundo plano ligeiramente adocicado a malte quase neutro.

O sabor é semelhante ao aroma com notas frescas a toranja e lima, com um inicio adocicado que termina equilibrado com o amargor do lúpulo. O final de prova é algo amargo e doce, relacionado com a transformação do amido não fermentado pela amilase da saliva.

A carga de cereal é bastante simples, com apenas malte pale e trigo não maltado. A carga de lúpulo é mais complexa, com Columbus (grupo CTZ), Amarillo, Citra e Simcoe. Obviamente que a utilização de outras variedades de lúpulos nobres irão dar outras notas e assim a possibilidade de uma identidade própria. A levedura utilizada no nosso lote piloto foi uma estirpe liquida da White Labs.

As nossas receitas testadas são fornecidas com a folha de produção detalhada, incluindo todos os ingredientes e passos efectuados durante o fabrico, fermentação e maturação.

Chamamos a atenção que esta receita não se encontra disponível na modalidade de exclusividade, pois já foi adquirida.

Para mais informações e/ou pedidos, estamos à disposição.

09 Set 2017

The Beer Call 2017

 

A Fizzlab irá estar presente no The Beer Call 2017, que se vai realizar de 20 a 22 de Outubro em Lisboa. Estaremos presentes com um stand, e parte do nosso painel de análise sensorial irá participar em várias provas comentadas de estilos de cerveja.

Não deixe de nos visitar!

SOBRE O THEBEER CALL

O TheBeer Call é um evento dedicado à promoção de cerveja especial e artesanal, nacional e importada, junto do público profissional, que vai decorrer nos dias 20, 21 e 22 de outubro, no LX Factory, em Lisboa.
O evento dedicado à cultura da cerveja pretende juntar cervejeiros e especialistas com profissionais de restauração e hotelaria, profissionais de marketing e vendas, para discutirem a indústria, o desenvolvimento de negócios, estratégias de distribuição e comercialização de cerveja.

Durante os três dias, será possível aos profissionais e também ao público em geral, provar mais de 150 marcas e variedades de cerveja especial e artesanal, portuguesa, belga, alemã, irlandesa, americana entre muitas outras. O programa conta ainda com uma série de palestras, debates, workshops e atividades de degustação onde se conciliam diferentestipos de cerveja com especialidades gastronómicas.

PROGRAMA

20, 21 e 22 de Outubro – 15h00*, 16h00*, 18h30 e 20h00**

Provas comentadas pelos cervejeiros e seus convidados.
* exceto SEX. 20 Out. ** exceto Domingo.
Programa de Provas disponível brevemente.
Acesso sujeito a inscrição prévia. Limitado a 20 pax. PVP 10,00 Eur.
Informações e Inscrições marketing@thebeer-call.com.

20 de Outubro – 15h30

Palestra: “Origins and challenges of craft revolution the beer business.” Seguida de conversa com Tiago Brandão, Presidente da European Brewery Convention.
Orador: Johan Swinnen, Universidade Leuven, Presidente “The Beeronomics Society”.
Acesso gratuito e exclusivo a Profissionais. Lugares limitados à capacidade da sala.

20 de Outubro – 17h00

Prova Comentada por Júri BJCP, convidado Bruno Aquino.
Orientada por: Beatriz Carvalho, Tito Santos e João Durães.
Acesso livre mediante inscrições no local do evento até 1h antes. Limitado a 20 pax.

20 e 21 de Outubro – 18h00

Workshop – Carta de Cervejas orientado por Beatriz Carvalho.
A Carta de Cerveja é um poderoso meio de comunicação para as cervejas, devendo ser clara e ordenada, seguindo algumas regras simples. Venha conhece-las e poderá assim facilmente criar a sua, facilitando a escolha dos clientes e melhorando a sua experiência cervejeira no local. Facilita também o serviço e aconselhamento para acompanhamento da refeição.
Acesso gratuito e exclusivo a Profissionais. Limitado a 30 pax.
Informações e Inscrições marketing@thebeer-call.com.

21 de Outubro – 12h00

Conversa “Á roda dos Aromas da Cerveja e do Vinho?”
Bento Amaral e Beatriz Carvalho comparam a análise sensorial do Vinho e a da Cerveja numa conversa solta e curiosa. Os tipos de prova e o seu papel, o léxico utilizado, a técnica de prova, o treino dos provadores, a validação dos estilos irão enchendo a conversa. No final será provada uma cerveja comparando as duas perspetivas enólogo vs. cervejeira. Serão diferentes?
Acesso exclusivo a Profissionais. Limitado a 20 pax. PVP: 15,00 Eur.
Informações e Inscrições marketing@thebeer-call.com.

21 de Outubro – 15h00

Debate: Descodificar a Cerveja.
Quem já esteve em frente a um linear de cervejas, num supermercado ou cash&carry, e conseguiu decidir confortavelmente que cervejas escolher para o restaurante, bar ou para casa? Com um número crescente de cervejas com estilos e perfis diferentes no mercado português, as questões da comunicação da diversidade e riqueza sensorial da cerveja assumem acrescida importância na tomada de decisão de compra e consumo quer dos profissionais quer do público em geral.
Como escolher e em função de que aspetos? São estes novos desafios que o painel convidado irá discutir durante 1 hora.
Acesso livre mediante inscrições no local do evento até 1h antes. Limitado a 20 pax.

21 de Outubro – 17h00

Prova Comentada por Júri BJCP: Estilos de Cerveja.
Orientada por: Beatriz Carvalho, Tito Santos e João Durães e convidado
Acesso livre mediante inscrições no local do evento até 1h antes. Limitado a 20 pax.

21 e 22 de Outubro – 10h00

Workshop sobre Estabilidade da Cerveja no ponto de venda orientado por Javier Gomez-Lopez.
Sábado, repete no Domingo. Duração aproximada 2h.
Acesso exclusivo a profissionais. Limitado a 25 pax. PVP: 45,00 Eur.
Informações e Inscrições marketing@thebeer-call.com.

22 de Outubro – 15h00

Palestra seguida de debate: “Cerveja: Um menu de oportunidades”
A Gastronomia e em particular a Cerveja evoluem com os tempos, reagindo de forma semelhante á evolução das Sociedades e ás Revoluções Civilizacionais . A cerveja especias e artesanais surgem naturalmente em resposta ao avanço da era digital, colmatando aspirações dos novos clientes. Não é apenas uma moda mas um sinal dos tempos, uma lufada de frescura e modernidade. No lifestyle e também no negócio.
Que oportunidades existem na Hotelaria, Restauração e no Turismo?
Orador: Virgílio Gomes. Painel em confirmação* Moderação: Paulo Amado. Acesso livre. Lugares limitados à capacidade da sala.

22 de Outubro – 17h00

Prova Comentada por Júri BJCP: Estilos de Cerveja
Prova orientada por Beatriz Carvalho, Tito Santos e João Durães.
Acesso livre mediante inscrições no local do evento até 1h antes. Limitado a 20 pax.

22 de Outubro – 18h00

Workshop de Harmonização com diferentes estilos de cervejas.
Orientado por: Beatriz Carvalho.
Acesso gratuito e exclusivo a profissionais. Limitado a 20 pax. Inscrições marketing@thebeer-call.com

NOTA:
O programa poderá sofrer alterações, por motivos alheios à organização. As alterações serão comunicadas no site do evento e em facebook.com/thebeercall. Caso já tenha efetuado a sua inscrição, a notificação de alteração ou cancelamento será feita para o email de registo. As devoluções dos montantes já pagos serão efetuadas até 10 dias após o término do evento. As atividades de livre acesso estão limitadas às lotações indicadas (capacidade máxima) ou outras que por razões de segurança e conforto dos participantes e oradores venham a ser definidas pela organização.

BILHETES  FACEBOOK  WEBSITE

 

Num sector em expansão, a qualidade deve ser o expoente máximo de qualquer produto alimentar contudo, este é muitas das vezes relegado para segundo plano.

Da mesma forma que uma cervejeira não deveria ser lançada sem um plano de negócios, o mesmo deve ser válido para um plano de qualidade.

Abaixo fica um excelente artigo da revista Growler, que aborda a necessidade de uma cultura de qualidade no sector cervejeiro artesanal. Na Fizzlab pretendemos dar ênfase a esta cultura, mediante os nossos serviços de análise sensorial e laboratorial, através dos nossos parceiros.

LER ARTIGO

A Fizzlab foi convidada a participar em mais um estudo académico de envelhecimento forçado de cerveja, através da sua caracterização sensorial.

Desta feita do Departamento de Química da Universidade do Minho, congratulamos-nos pela confiança depositada.

Assim que o estudo seja publicado, as respectivas conclusões serão aqui apresentadas.

 

Em comunicado, o grupo Barth-HAAS, anunciou o lançamento de um novo produto de extracto de lúpulo de amargor na forma líquida. Como vantagens apresentadas pelo fabricante face a outros produtos similares, destacam a baixa viscosidade e a não necessidade de pré-mistura com outros líquidos, antes de adição à caldeira de ebulição.

Como é óbvio, a utilização de extracto de lúpulo de amargor aumenta a sustentabilidade e competitividade da cervejeira, com uma maior percentagem de utilização dos ácidos alfa e consequente redução de mosto perdido para a matéria vegetal no caso da utilização de pellets ou cones em flor.

Mais informação AQUI.

     

Com a constante inovação no sector do processamento de lúpulo, existe agora um produto relativamente recente que poderá trazer vantagens a nível organoléptico, para o sector da cerveja artesanal.

A utilização do lúpulo na cerveja é realizada pelas suas propriedades bactericidas, por adicionar amargor à cerveja mas também pelas suas propriedades aromáticas que contém. Propriedades essas que são muito importantes em determinados estilos (India Pale Ales, por exemplo). Estas aromas estão localizados em óleos essenciais excretados pelas glândulas lupulinas, localizadas dentro do cone da “flor” da planta do lúpulo (ver imagens acima).

A utilização mais típica do lúpulo no processo de fabrico, passa pela adição da própria flor directamente ou, de forma mais corrente, pela adição de lúpulo já processado na forma de “pellets”. Este processamento é essencial na altura da colheita, sendo reduzido de imediato o seu teor de água e a flor comprimida em pellets e embalada, de forma a reduzir ao máximo a sua oxidação.

Recentemente, surgiu um novo produto no mercado que passa pela separação do pó produzido nas glândulas lupulinas, da maioria da matéria vegetal restante. Ou seja, é um produto que basicamente, só contém óleos essenciais. Teoricamente, a eliminção da matéria vegetal reduz a extracção total de polifenóis, bem como reduz a absorção de ácidos-alfa já isomerizados do mosto. Além disso, a utilização exclusiva de lupulina poderá se traduzir num expectável aumento dos aromas e sabores.

Por outro lado, a adição do pó de lupulina à cerveja em fermentação ou após a fermentação (dry hopping) pode ser complicada, uma vez que o seu peso é menor que os pellets, tornando difícil a sua entrada em suspensão. Isto poderá ser mitigado com a utilização de um circuito de re-circulação ligado ao fermentador, de forma a obter uma mistura o mais homogénea possível, no caso da adição ser efectuada durante ou após a fermentação.

No excelente artigo do blog do Scott Janish que pode ser consultado AQUI, aborda-se experimentalmente as diferenças reais entre a utilização deste novo produto e as tradicionais pellets.

Após a publicação dos resultados do Barcelona Beer Challenge 2017, saíram desta vez os resultados do Concours International de Lyon que decorreu em França.

Mais uma vez a cerveja nacional está de parabéns, incluindo dois dos nossos clientes Letra e Vadia:

Ouro:

  • Cinco Chagas – Brut de Chagas

Prata:

  • Amphora – Nemesis
  • Dois Corvos – Creature
  • Letra D
  • Letra E
  • Letra F
  • Vadia Rubi

A todos eles, muitos parabéns pelo reconhecimento.